Escravidão mental

Lembre-se do primeiro axioma do Método DeRose: “não acredite!”.

É bastante sério o ato de estar preso a um paradigma e conceber toda uma visão de mundo dentro de premissas ilusórias. Estas concepções acabam tornando-se engessadas e são difíceis de ser transformadas ou aprimoradas em nossa mente.

Em A Origem, DiCaprio ilustra isto ao dizer que uma ideia é o mais resiliente parasita. Não um vírus, uma bactéria ou verme intestinal: uma ideia. Uma vez alojada na mente, é quase impossível erradicar uma ideia. Uma vez completamente formada e entendida, ela gruda em algum lugar no cérebro. E é altamente contagiosa.

As idéias falsas são facilmente permitidas pelo indivíduo quando elas suprem carências emocionais. Depois, para esta pessoa, será desconfortável aprovar uma ideia verdadeira que refute uma confortável ideia falsa já aceita.

Quando em debate, uma ideia falsa sempre perderá para uma ideia verdadeira. No entanto, é possível vencer uma ideia verdadeira sem ter razão: basta realizar um contorno intelectual, dançando com a dialética e escapando das associações corretas, fazendo o interlocutor aceitar que 2 mais 2 é igual a 5. Esta é a tática que muitos líderes espirituais utilizam. E tem dado certo.

Para não se tornar escravo de um paradigma, você deve viver em constante meditação.

4 Responses to “Escravidão mental

  • Oi Ale!
    Olha que coincidência, hoje antes mesmo de levantar da cama, uma das primeiras coisas que pensei foi sobre essa idéia fixa do filme A Origem! Mas tenho uma coisa a questionar sobre o texto. Tu diz que uma idéia falsa pode vencer uma idéia verdadeira através da dialética, mas a dialética é exatamente a combinação entre pensamento e realidade, portanto consiste em uma idéia verdadeira, porém mutável de acordo com a realidade, uma síntese através da dinâmica Hipótese + desenvolvimento + tese + antítese + dialética = Síntese, ou seja quem expor uma idéia através da dialética vai dizer que 2+2=4.
    🙂
    Bjos
    Romrom

    [Responder]

    Alexandre Montagna Reply:

    Romrom! Amei que você veio aqui!
    Agora, pelo que entendi, só falta conceituarmos a dialética.
    Eu gostaria que você lesse o artigo da Wikipédia e me dissesse se tem algo lá que diverge do que você entende por dialética.
    O link é http://pt.wikipedia.org/wiki/Dialética.
    Um beijo grande!
    Montagna

    [Responder]

  • André Luiz
    6 anos ago

    Bom dia, Alexandre!
    Eu simplesmente adoro a maneira como vc escreve!
    Já que vc tocou no assunto de pastores, líderes religiosos…
    gostaria que vc desse uma esplanação sobre aqueles teatros de “possessões demôniacas”, se possível, tendo em vista que o assunto não diz respeito a nossa egrégora.
    Abração!
    André Luiz.

    [Responder]

    Alexandre Montagna Reply:

    Precisa dizer algo mais? Você já falou. É um teatro – da pior espécie e do pior caráter. Proporciona imenso atraso evolutivo e prejuízo intelectual à sociedade. Lavagem cerebral de pastores em bando de ovelhas. Lamentável, como tudo que ocorre nos palcos religiosos.

    [Responder]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *